Rentabilidade x Lucratividade: Um dos grandes paradigmas da gestão econômico-financeira

Dentre os grandes paradigmas da gestão econômico financeira se encontra a necessidade de gerar rentabilidade ou lucratividade. Este artigo pretende ajudar a entender melhor a diferença entre os dois e como utiliza-los para apoiar a tomada de decisão gerencial. Vamos primeiro definir os dois indicadores para em seguida entender melhor como eles apoiam a tomada […]



Dentre os grandes paradigmas da gestão econômico financeira se encontra a necessidade de gerar rentabilidade ou lucratividade. Este artigo pretende ajudar a entender melhor a diferença entre os dois e como utiliza-los para apoiar a tomada de decisão gerencial.

Vamos primeiro definir os dois indicadores para em seguida entender melhor como eles apoiam a tomada de decisão.

Rentabilidade é o retorno sobre o capital investido, isto é, quanto a empresa retorna em forma de lucro em relação ao recurso investido pelos sócios. Seus principais indicadores são o retorno sobre o patrimônio liquido (o principal deles), o retorno sobre o investimento total e o retorno sobre o ativo.

Lucratividade é a relação entre o lucro e a receita do período, desta forma podemos dizer que a margem bruta é um indicador de lucratividade, bem como a margem operacional e a margem liquida. Esse índice nos mostra para cada um real faturado, quanto sobra ao final do período, seja após a retirada dos custos, dos gastos operacionais ou após todos os gastos do exercício, respectivamente.

Existem empresa que tem ótimas rentabilidades e baixas lucratividades, outras o inverso e algumas conseguem ter boa lucratividade e rentabilidade o que demonstra solidez econômica. Porém, qual delas é mais importante para a tomada de decisão?

Sem dúvida o investidor quer, acima de tudo, que o seu capital retorne o mais rápido possível. Além do mais, um negócio só pode ser considerado viável se devolver ao investidor um valor mais alto do que ele conseguiria em qualquer outra aplicação, seja financeira ou empresarial. Portanto, a rentabilidade se transforma no indicador mais importante no ponto de vista de quem está colocando dinheiro na empresa e como trabalhamos para gerar valor aos acionistas, esse é o indicador econômico mais importante e deve ser trabalhado com máxima atenção para que o resultado seja a satisfação do investidor e o aumento do valor da empresa no mercado.

Quanto à lucratividade, esta deve ser usada para comparar a estrutura de gastos da empresa frente ao mercado e assim verificar se a empresa tem possibilidade de melhorar ainda mais o seu resultado econômico. Caso a lucratividade da empresa esteja abaixo da média do mercado, isso é sinal de que existe gordura na estrutura e a gestão pode reduzir gastos ou, em alguns casos, buscar um aumento de receita para que esse índice seja regulado.

Desta forma, é sempre importante que a empresa esteja buscando gerar rentabilidade e desejável que esteja com a lucratividade ajustada para garantir o aumento de valor para o acionista e o crescimento sustentável.

Autor: Eduardo Holder

Referências:
Gestão do Lucro